Urban Sketchers (Guia completo de técnicas de desenho urbano) – Thomas Thorspecken

Já faz alguns meses que ganhei um livro maravilhoso: o Urban Sketching – Guia completo de técnicas de desenho urbano (Thomas Thorspecken). Levei uma eternidade para ler, porque todas as páginas estão recheadas de dicas valiosas. Como acabei de terminar um curso de desenho, o livro está sendo praticamente um guia didático e memorial de tudo que aprendi e ainda quero aprender sobre sketches.

livro-e28093-urban-sketching-guia-completo-de-tecnicas-de-desenho-urbano-thomas-thorspecken-7106713

O que é esse tal de “Urban Sketching“?

Resumidamente, são desenhos de locação, ou seja,  feitos ao ar livre.

francesc_munozby_nc_sa
Por Francesc_muc no Flickr (Licença CC by-NC-SA 4.0)

Eles estão por toda a parte!

O mais surpreendente pra mim foi perceber o tamanho e alcance da comunidade em torno desse hobbie maravilhoso. Thorspecken explica logo no começo do livro que a iniciativa de criar um blog agregador de desenhistas urbanos partiu do ilustrador Gabriel Campanario, em 2008. A comunidade internacional foi crescendo, e hoje eles compõe uma organização sem fins lucrativos – inclusive, com um grupo brasileiro.

Manifesto dos desenhistas urbanos:

(criado pelo idealizador, Gabriel Campanario):
 
1. Nós fazemos desenhos de locação, através da observação direta, seja em ambientes externos ou internos.
2. Nossos desenhos contam histórias do dia a dia, dos lugares em que vivemos, e para onde viajamos.
3. Nossos desenhos são um registro do tempo e do lugar.
4. Nós somos fiéis às cenas que estamos retratando.
5. Nós utilizamos qualquer tipo de técnica e valorizamos cada estilo individual.
6. Nós nos apoiamos e desenhamos juntos.
7. Nós compartilhamos nossos desenhos online.
8. Nós mostramos o mundo, um desenho de cada vez.

Desenhando em público?

Desenhar em público modelos que não ficam parados, em posições desconfortáveis e com olhares curiosos sobre seus ombros pode não parecer muito atraente para alguns desenhistas. Mas o próprio Thorspecken relata que sair do conforto do estúdio e estar em contato com histórias reais e aparentemente banais é extremamente inspirador. Ele ressalta que, no geral, as pessoas estão ocupadas demais com suas próprias vidas para prestar muita atenção em você. E que no geral, elas ficam muito lisonjeadas em servirem como modelo, se você pede com educação.

“Só porque postei 67 imagens em bares não quer dizer que tenho problemas com álcool. Tenho problemas com o croqui”.

( T. Thorspecken)

Aposto que qualquer desenhista apaixonado como eu já está com as mãos coçando pra colocar o material na mochila, correr pra rua e rabiscar!

Pascal-Thibault_BY.jpg
Por Pascal Thibault (Licença CC by 4.0)

Se tudo der certo, esta semana faço meu primeiro! Claro que já tentei algumas vezes desde que ganhei o livro, mas não finalizei nenhum deles. Está na hora de encarar o desafio. Posto aqui quando fizer 🙃

Publicado originalmente em novembro de 2016 no meu blog pessoal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support